Publicidade

Calcular juros compostos –Empréstimos e taxas menores

Calcular juros compostos

Calcular os juros compostos pode ser uma grande dor de cabeça aos indivíduos que buscam por empréstimos com taxas menores.

Publicidade

E infelizmente isso ocorre por conta da falta de informação na hora de fechar negócio com uma instituição financeira.

Entretanto, qualquer pessoa pode descobrir e calcular os juros compostos de seu empréstimo de uma forma simples.

Portanto, você deve estar muito atendo e principalmente começar a aprender a calcular a fim de que pare de pagar por taxas tão abusivas.

Dessa forma, nos acompanhe para entender o que seriam esses juros e como funciona o seu cálculo.

Diferenças entre juros simples e juros compostos


Primeiro de tudo, devemos lhe dizer que o juros simples é cobrado somente em cima do montante que foi emprestado.

Sendo assim, o valor inicial do empréstimo é o que determina a taxa do juros simples.

Por exemplo, se o seu empréstimo é de R$1.000 e possui uma taxa de juros de 2% ao mês, ou mais precisamente de R$20,00, esse valor é mantido até o final do pagamento do empréstimo.

Por outro lado, em relação aos juros compostos, eles são mensurados com base nas taxas que são calculadas com o percentual do capital inicial, assim como o juros simples. Porém ocorre a adição do que é acumulado.

Publicidade

Por isso, seguindo com o nosso exemplo acima, o valor na segunda parcela seria de R$1.020 acrescentando os juros, dessa forma, no juros compostos o montante inicial não seria mais de R$1.000, mas sim os R$1.020.

Como consequência, no próximo mês o montante inicial será somado ao que foi acumulado.

Por esse motivo, os juros compostos apresentam grandes riscos aos brasileiros que não compreendem bem esse processo e não recebem informações das instituições financeiras.

Calcular juros compostos

Bom, se você ainda não conseguiu compreender de fato como funciona o cálculo dos juros compostos, não se preocupe.

Publicidade

Realmente este é um cálculo complexo e que pode agregar o custo de aquisição do cliente para a instituição, a taxa de retorno do investidor e também o custo da venda.

Por isso, pode ser muito complicado.

E basicamente como estamos aqui principalmente para lhe oferecer facilidade uma dica é que você utilize a calculadora do Banco Central do Brasil.

Esta é uma calculadora que lhe oferece o resultado de financiamento com prestações fixas, porém também é voltada para empréstimos.

Publicidade

Dessa forma, basta informar a quantidade de meses, a taxa de juros mensal, o valor da prestação e o valor do financiamento, ou seja, o seu empréstimo.

Feito isso basta clicar em “calcular” e pronto.

Conclusão

Bom, o cálculo dos juros compostos é algo complexo, porém certamente a calculadora que adicionamos no tópico anterior poderá lhe auxiliar grandemente.

Sendo assim, o mais interessante é que você agrupe todas as informações que são requeridas para realizar o cálculo dos juros compostos e compare as instituições que pretende obter o seu empréstimo.

Publicidade

Por fim você poderá conhecer qual a instituição que lhe oferece menos juros e consequentemente economizar durante o processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *