Resenhas: entenda agora o que é, tipos e exemplos

Por: Nara Sampaio novembro 17, 2022

Você sabe o que são resenhas? Certamente já ouviu esse termo em algum lugar! Entretanto, será que sabe de fato o que significa?

Anúncios

Em suma, a resenha é uma análise de algo. Ela é muito usada em ambiente literário, mas abrangente.

No texto de hoje você descobrirá o que é resenha, quais os principais tipos e como cada um deles funciona.

Não deixe de conferir! 

O que será abordado neste texto?

O que é uma resenha?

A resenha é uma análise de algo, podendo ser de um produto, livro, serviço, empresa, música, conceito de moda, etc. 

Ela também é considerada um gênero textual, sendo usada para descrever uma determinada obra: texto, documentário, série, ou filme.

Anúncios

Quando é num modelo de crítica, é dada ênfase na opinião de quem está escrevendo, além disso, ela serve para preparar o leitor que deseja conhecer a obra original.

Atualmente é muito comum encontrarmos canais de conteúdos especializados em fazer resenhas de um determinado tópico, por exemplo, de livros, séries ou filmes.

O número de pessoas que buscam esse tipo de conteúdo também é muito grande. Isso porque, elas procuram opiniões acerca de uma determinada obra ou produto, outros pontos de vista e também como é avaliado pela crítica.

Além de fazer uma análise, o resenhista pode classificar o trabalho para apontar seu valor, importância, nível de qualidade ou impacto. 

Essa ferramenta também é usada em ambientes acadêmicos para diferentes fins, inclusive, avaliação. 

Qual a diferença entre resenhas e resumos?

Algumas pessoas costumam confundir esses dois gêneros, mas apesar de suas semelhanças, eles diferem e têm papéis diferentes. 

O resumo também tem a função de apresentar as principais informações sobre uma obra. No entanto, ele é mais preciso e se limita apenas em resumir o conteúdo na sua mensagem principal.

A resenha, por sua vez, além de apresentar as informações e estrutura de obra, também inclui análises críticas e dados mais detalhados.

Esse gênero pode acrescentar muito valor a uma obra; enumerar pontos importantes e opiniões.

Quais são os principais tipos de resenhas?

Existem quatros principais tipos de resenhas, mas essa classificação é mais utilizada em ambientes acadêmicos. 

Em outros ambientes, uma única resenha pode englobar dois ou mais tipos: ela pode ser descritiva e opinativa, na maioria dos casos. Conheça mais sobre cada um dos tipos logo a seguir. 

#Resenhas descritivas

Também conhecida como resenha informativa, sua principal função é descrever um conteúdo e a sua estrutura. 

Nesse modelo de resenha, é importante evitar críticas de cunho pessoal. Ela mantém o foco na apresentação precisa e fiel dos elementos da obra.

O seu objetivo maior deve ser informar o leitor sobre o conteúdo, características, pontos de destaques, ideias abordadas, mas sem fazer uma análise.

Esse modelo de resenha não serve apenas para descrever um livro, mas um evento, exposição, peça de teatro, palestras, etc.

Para realizar uma resenha eficiente da obra, você pode responder questões como:

Dos três tipos de resenhas apresentadas neste texto, a descritiva é a que mais tem semelhança com um resumo. 

Apesar de não ter teor crítico, você pode contextualizar o assunto, tendo sempre cautela para não expressar seu ponto de vista. 

Para fazer esse tipo de análise, considere os seguintes passos:

  1. Identifique a obra (título, nome do autor, número de páginas, local de publicação…).
  2. Apresente a obra e exponha o contexto histórico onde ela está inserida.
  3. Mostre como acontece a divisão dos capítulos com uma descrição sumária.
  4. Resuma as ideias principais.

Como exemplo de uma resenha descritiva, observe o texto de José Patrício Pereira Melo, sobre o livro “Introdução ao Pensamento Jurídico Crítico”, do Doutor Antônio Carlos Wolkmer. 

#Resenha crítica

A Resenha crítica também é chamada de opinativa, isso porque, o resenha realiza uma análise crítica da obra; e expõem seus pontos de vista. 

Além de apresentar um resumo, ele também aponta a sua interpretação do conteúdo original.

Essa é umas das resenhas mais comuns. Nessa alternativa, o resenhista usa argumentos sólidos para atribuir juízo de valor à obra, podendo ser pontos positivos ou negativos.

O resenhista crítico pode ter um grande poder de influência sobre seus leitores ao apresentar suas apreciações e considerações pessoais referentes ao objeto analisado.

É muito comum encontrar pessoas que dedicam seu tempo para fazer esse tipo de atividade. 

Certamente, é um tema muito interessante e você pode criar conteúdo do tipo, caso se identifique.

Se você ama maratonar séries, que tal ser um resenhista crítico de séries? Use os principais canais digitais para divulgar suas resenhas.

Para fazer uma boa resenha crítica, tenha em mente os seguintes passos:

  1. Conheça muito bem o objeto da resenha.
  2. Faça anotações e use a resenha descritiva.
  3. Pesquise sobre o autor ou elenco principal.
  4. Desenvolva sua opinião sobre a obra.
  5. Use uma estrutura dissertativa: introdução, desenvolvimento e conclusão.

É válido destacar que as resenhas críticas acadêmicas devem seguir algumas exigências e as normas ABNT

Como exemplo de resenha crítica, deixamos a indicação do texto da Professora Daniela Diana, sobre o livro “Menino Maluquinho”. 

A resenha está no portal todamateria.com.br. No post, você ainda encontrará dicas mais precisas para te ajudar a desenvolver esse modelo de análise, inclusive, algumas informações serviram como referência para este tópico. 

#Resenha científica

É como a resenha crítica, mas se limita a analisar apenas textos de caráter científico. O resenhista terá a missão de abordar como a obra é distribuída e outras informações descritivas relacionadas a ela. 

Esse gênero é utilizado comumente no ambiente acadêmico. As críticas atribuídas à obra precisam ter embasamento e ser estruturadas nos parâmetros e normas científicas.

As resenhas científicas também devem seguir o estilo acadêmico e apresentar estrutura das normas ABNT.

#Resenhas temáticas

Esse gênero se resume na análise de várias obras, ou seja, vários textos que falam sobre um mesmo assunto. 

Para fazer esse modelo de resenha, em primeiro lugar, apresente o tema. É indispensável mostrar ao leitor logo no início qual será o assunto abordado em todas as obras.

O próximo passo é apresentar um resumo de todos os textos usados na resenha.  É muito importante criar um conteúdo bem organizado e estruturado para garantir que o leitor compreenda a mensagem.

Para facilitar esse processo, você pode reservar um ou dois parágrafos para tratar sobre cada texto. 

Observe abaixo um exemplo de tema para uma resenha temática, dessa forma, fica mais fácil entender o conceito. 

  1. Beber uma taça de vinho por dia faz mal à saúde? Conheça as diferentes opiniões de especialistas sobre o assunto. 

Esse modelo de resenha pode ter objetivos distintos, por exemplo, apresentar diferentes pontos de vistas sobre o assunto ou até mostrar como determinados conceitos evoluíram com o passar do tempo.

Como se faz uma resenha?

Agora que já descobriu o que é uma resenha e os principais tipos. Do mesmo modo, é importante descobrir como fazer uma resenha com mais detalhes. 

Em primeiro lugar, você precisa esclarecer para o leitor qual será a obra analisada. Inclua informações como nome da obra, autor, data, etc.

No próximo passo, você deve elaborar a introdução. Faça um panorama inicial para preparar o público sobre o que será abordado nas próximas linhas.

Em seguida, descreva a estrutura da obra. Como ela é dívida, qual o modelo narrativo, estrutura textual, etc.

Nas próximas linhas você deve apresentar o conteúdo e as principais ideias do autor. Não faça suas análises críticas ainda, apenas conte, em suas palavras, a mensagem da obra.

Por fim, tcham tcham tcham… faça sua análise crítica, caso seja esse o gênero da resenha.

As resenhas são uma maneira de se comunicar com o público, por isso, é muito importante usar algumas técnicas e estratégias de comunicação, por exemplo, pensar no público-alvo e na linguagem usada. 

Para fechar com chave de ouro, você pode falar um pouco sobre o autor e sua vida profissional ou outros projetos de sucesso dele.

É importante se atentar ao tempo da sua resenha. Mantenha o equilíbrio e não faça nada muito extenso e cansativo de acompanhar. 

Cuidados na hora de fazer resenhas

Caso a resenha tenha sido solicitada por outra pessoa ou instituição, é muito importante atender o que foi solicitado. 

Se a sua missão é elaborar uma resenha apenas descritiva, fique atento para não inserir sua opinião, uma vez que esse modelo não deve fazer juízo de valor.

Fora isso, como já foi citado, as resenhas acadêmicas devem seguir algumas exigências e normas ABNT.

No mais, faça uma boa estrutura do texto e organize as ideias para que ele fique coeso, coerente e transmita a mensagem que deseja transmitir. 

Conclusão

É muito comum se identificar com apenas um tipo de resenha. E você pode usá-lo profissionalmente, na área acadêmica, como hobby ou apenas para passar tempo.

Independentemente dos objetivos, estude sobre os principais tipos de resenhas individualmente para ver com qual ou quais se identifica melhor.

Esse gênero é uma ótima maneira de exercitar o cérebro, agregar mais conhecimento e de aprender a se expressar.

Que tal começar fazendo uma resenha de um filme, sem compromisso, só para descobrir seu desempenho?

Certamente, quererá fazer mais vezes.

Essa modalidade contextual é muito comum na rotina de um redator, inclusive. Quer trabalhar como redator freelancer? Leia o texto e saiba como.